Mares nunca antes navegados

moldesQuando publiquei esta foto (tirada pela minha Teresa) há uns dias, houve uma amiga que comentou no Facebook que lhe parecia que eu estava a ler uma carta marítima. Realmente, a complexidade de “ler” uma folha de moldes de costura (para mim), está ao mesmo nível disso mesmo.
Depois de fazer a Maria Eduarda e todas as roupinhas miniatura para ela, entusiasmei-me ainda mais pela costura e decidi comprar a Burda. Para quem não sabe, a Burda é uma revista de costura, diria até que é A revista de costura.
Burda_aA minha intenção, com esta compra, é fazer um vestido para mim, para usar no Natal…ou nos meus anos em Fevereiro, dependendo do sucesso da concretização deste plano.
Eu sei, mais um projecto ambicioso…
Confesso, que até começar a ler as instruções de como fazer o vestido, a ideia me parecia melhor. Achava eu que, depois de ter as peças do molde cortadas, seria só cosê-las umas nas outras segundo a ordem indicada e pronto.
Ok, não deixa de ser isso, mas a dificuldade da coisa começou logo no momento em que folheei as instruções em francês. Os termos de costura em francês são algo que desconheço completamente “piquer, sous-patte, parementure, encolure,…“.
buda_bA seguir, copiar o molde….a tal carta marítima…é muito mais difícil do que eu pensava. Tem um monte de linhas coloridas exageradamente sobrepostas. O Pedro até comentou que “eles abusaram na quantidade de moldes que desenharam aí!“. Já a minha Teresa, insistiu noutra versão, também plausível “eles enganaram-se!“.
burda_cDepois, é preciso encontrar um tecido apropriado ao modelo do vestido, lavar, secar e passar, desenhar os moldes do lado certo e sem fazer asneira, cortá-lo e, só aí, começar a fazer algo. Isto tudo, sempre com a Inês atrás ou em janelas temporais de 1h/1:30h (que é enquanto ela dorme a sesta).
Apesar de na revista o vestido aparecer num tom verde petróleo, eu acabei por escolher um tecido azul escuro com ramagens cinza que encontrei no mercado de Saint Aubin (o mercado de domingo aqui em Toulouse de que falei neste post).
burda_dNeste momento ainda só estou na fase de passar o molde para o tecido e, cada vez que desenho uma peça do puzzle, tremo.
Acho que quando acabar de desenhar o molde todo, vou esperar uns dias antes de começar a cortar. Só para voltar a olhar para ele com a cabeça fresca e ter a certeza que está tudo bem feito. É que, uma vez cortado, não há volta a dar.
Vou-vos mostrando o progresso da coisa.
Em último caso, pode sair daqui um saquinho para o pão muito jeitoso.