Second life

Desde que há umas semanas comecei a transformar bijuterias antigas em peças novas, que estou meia obcecada por essa actividade e todos os dias tenho produzido qualquer coisa. Tudo o que tenho feito reaproveita peças de coisas que já não usava, sendo estes novos colares, brincos e pulseiras, uma espécie de reencarnação de acessórios que estavam completamente mortos. Uma segunda vida. Muitas vezes, deixamos de usar as coisas porque se estragam ou porque no conjunto já não gostamos delas. Por exemplo, um dos colares que desfiz, era cheio de pedaços de corrente, medalhas, pedrinhas e pendentes. Já não o usava porque o achava muito espampanante. Mas podem imaginar que depois de o desmanchar, fiquei com imensa matéria prima para fazer outras coisas. Já vos mostrei pelo menos 2 DIYs (uma pulseira – De “Nay” a “Yay”! e um colar – Acorrentada mas chique!), ambos de peças simples que podem reproduzir sem grande ciência e hoje, mostro-vos três exemplos de pulseiras fiz entretanto (noutro post mostrarei os colares). Inspirei-me nas Hipanema, umas pulseiras ao estilo “arm party”, feitas por duas francesas que pegando nas pulseirinhas brasileiras, decidiram criar conjuntos coloridos que estão a fazer imenso sucesso aqui na terra da baguette, apesar dos preços escandalosos. Esta foi a primeira que fiz: hipa dDemorei uma tarde inteira só a fazer aquela pulseirinha de linha aos corações (com a ajuda de um tutorial no youtube)! Quando finalmente terminei o conjunto, muito orgulhosa da minha obra, mostrei à minha amiga Teresa (minha fiel consultora para todas as questões relevantes e existenciais) e ela respondeu “Também quero!“. Pegando nas indicações que entretanto me deu “quero em tons de verde água, azul, dourado e prateado“, fiz um apanhado do meu stock de materiais e consegui fazer esta versão: hipa cApesar de eu não achar muita piada à combinação dourado/prateado, acabei por ficar muito satisfeita com o resultado final. Na verdade até gosto mais desta, do que da que fiz inicialmente para mim. A minha criação mais recente foi esta outra, muito mais simplificada e discreta: hipa eAinda estou na dúvida se perco mais uma tarde a fazer uma pulseirinha da amizade (é este o nome técnico da pulseira de linha) para incluir, ou se fica assim e não se mexe mais. Em breve também vos mostro alguns dos colares que tenho feito. E agora, de volta à produção :)

hipaSince, some weeks ago, I started to repurpose my old pieces of jewelry into new things, I’ve became a little bit obsessed about this activity and have been producing something new every day. Everything I’ve been making, reuses parts of pieces I didn’t use anymore, being these new necklaces, hearings and bracelets kind of a reincarnation of old things that were completely dead. A second life. Many times, we just stop using our jewelry because it breaks, or because we don’t like the way it looks as a all. For example, one of the necklaces I dismantled, was full of chains and had lots of beads and pendants. I was not wearing it anymore because it just looked too much. But you can imagine, that once I started to disassemble it, I got a lot of raw material to make other things. I have already shared with you 2 DIYs (a bracelet – From “Nay” to “Yay”! and a necklace – Chained but Chic!), both very simple, that you can reproduce without any science, and today, I show you three bracelets I made in the meantime (I’ll post about the necklaces later). My inspiration were the Hipanema bracelets, the kind of “arm party” bracelets, made by two french girls, that decided to use the Brazilian beachy bracelets to make these colorful blocks that are a huge success here in the land of the baguette, despite the expensive prices. This was my first creation: hipa dI took a full afternoon, just to make this heart shaped friendship bracelet (with the help of an youtube tutorial) When finally I finished, very proud of my accomplishment, I decided to show it to my friend Teresa (my consultant to all relevant and existentialist questions) and she replied with “I also want one!”. Taking her request of “I want something with blue, green, golden and silver colors”, I looked at my stock of materials and came up with this combination: hipa cEven if I am not a huge fan of golden and silver together, I have to admit that I really like the final result here. In fact, I prefer this version to the one I made to myself. And my most recent creation, was this other version, much more simple and discreet: hipa eI am still in doubt whether I loose another afternoon to make a friendship bracelet to include here, or if I just leave it like that. Soon, I’ll show you also some of the necklaces I’ve made. And now, back to production :)

5 comentários em “Second life

  1. Gosto muito. Ainda que seja uma pessoínha que não sabe usar acessórios, comprava só porque são lindinhas!

  2. Olá Rita,

    ADOREI as pulseiras, se estivesses em Portugal fazia-te já uma encomenda :o) Tens muito talento!!

    Beijinh*s,

    Cristina

Os comentários estão fechados.

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo