Tarte Tatin

Já aqui publiquei uma receita de tarte de maçã. Nesse post mencionava a minha adorada tarte Tatin e que um dia ainda havia de escrever também sobre ela. Hoje é o dia!
A primeira vez que provei tarte Tatin foi numa viagem de trabalho a Bruxelas e adorei. Não sendo uma iguaria Belga, mas sim Francesa, é algo que se serve bastante por terras de Manneken Pis.
Reza a história que esta tarte resultou de um pequeno acidente culinário:
Uma das manas Tatin estava a fazer tarte de maçã e deixou-a cair, virando-se esta ao contrário. Sem tempo de preparar outra coisa e, estando as pessoas à espera da sobremesa, serviu-a assim mesmo e a malta comeu, gostou e pediu a receita.
Ou seja, a tarte vai ao forno “virada ao contrário”, com a massa por cima e o recheio por baixo, e às vezes também é servida assim.
Por ter ficado fã, já fiz esta tarte várias vezes. As suficientes para já não seguir nenhuma receita mas sim, atirar para dentro da forma aquilo que me parecem ser as doses correctas. Sendo que a receita original tem bastante mais caramelo que a minha, em que a dose de açúcar que uso é muito reduzida (a pessoa nesta fase come de tudo mas tem que controlar algumas coisas, especialmente os doces).
Assim sendo, se quiserem ser fiéis à receita, façam como diz aqui. Caso queiram uma alternativa menos calórica reduzam na manteiga e no açúcar.
Desta vez, além de pouco açúcar também me distraí e deixei cozinhar demasiado as maçãs. Daí o aspecto puré que vêem nas fotos.

Artigos relacionados

Digite acima o seu termo de pesquisa e prima Enter para pesquisar. Prima ESC para cancelar.

Voltar ao topo